23 agosto 2016

Sombras Prateadas [Bloodlines #5] - Richelle Mead

ATENÇÃO: Pode conter spoilers dos volumes anteriores

Wow é a primeira coisa que tenho para falar. Após o final do terceiro livro não ser bombástico como de Academia de Vampiros, o final do quarto livro de Bloodlines veio matando. Sydney não apenas se sacrifica pelos amigos, mas é pega e levada para uma estância dos Alquimistas para ser "reeducada" - só o som da palavra já é digna de calafrios. Ela, que já desconfiava do grupo uma vez considerado família, agora acompanha em primeira mão aquilo do que eles são realmente capazes de fazer.
Não temos como ganhar. Nascemos num sistema com que não concordams e fomos pegos. Aqui, lá fora, não importa.Não resta nada pra nós.
Os Alquimistas são piores do que qualquer um poderia prever. Controladores, manipuladores e cruéis, dignos de enredos de conspiração e de distopia, e assustadoramente reais - por mais que se utilizem de torturas e lavagens cerebrais - a forma de forçar os ideias e a forma de controle de massa são similares a entidades da nossa realidade e podem ser tão tão radicais quanto alguns grupos que vemos nos noticiários. Sydney precisa aprender a jogar o jogo deles, não apenas para sobreviver mas para impedir que eles a tirem de si mesmas e perca tudo o que ela acredita e ama.

Eu passei por um misto de medo por Syd, raiva das atitudes dos Alquimistas e tensão pelo que estava por vir. Em Sombras Prateadas é mostrado o quanto Sydney realmente cresceu e mudou, e também como está mais forte e decidida, não tendo medo em se arriscar para ter qualquer vantagem sobre o grupo que ela uma vez chamou de família. Tive medo por ela, mas ao mesmo tempo orgulho por ver seu desenvolvimento durante a saga.
Estava cansada de tudo aquilo. Queria paz. Não queria machucar aquelas pessoas. Não queria nem assustá-las. Sheridan tinha me levado aquele ponto e eu a odiava por isso, a odiava por me fazer agir como uma pessoa violenta.
Adrian, por outro lado, sem saber onde ela está e sem conseguir se comunicar com ela, passa por apertos intensificados pelo Espírito. A depressão e a ansiedade estão cada vez mais fortes e apesar dele querer salva-la desesperadamente, se sente culpado e inútil o que culmina apenas na loucura do Espírito se intensificando. Ele está frágil e fazendo escolhas erradas, lembrando o Adrian pré-Sydney que conhecemos, o que muitas vezes me deu vontade de chacoalha-lo.

Desde que o relacionamento Sydrian começou Adrian mostrou sinais de mudanças e de amadurecimento tanto quanto Sydney, mas só agora, sofrendo com o sumiço dela, é que ele é posto à prova. Apesar de ser desconcertante, é interessante e intenso vê-lo tentar se equilibrar, cair e tentar de novo.

Mais ainda que Coração Ardente, aqui em Sombras Prateadas entendemos melhor o sistema dos Alquimistas e como eles pensam. A cada volume da série o mundo que Richelle Mead nos apresentou em Academia de Vampiros toma maior profundidade ao mostrar como a sociedade vampira interage com a sociedade humana e passamos a ver o outro lado dessa relação em Bloodlines com os humanos sendo protagonistas cada um em sua ordem (alguns ignorantes do mundo vampiro, outros que o esconde, alguns ainda que o atacam).
Me perguntei se estávamos querendo proteger um ao outros ou se simplesmente não queríamos admitir nossos medos e fraquezas.
Eu gostei muito do livro, observar Adrian e Sydney separados foi de cortar o coração, mas é um livro cheio de emoção e com momentos de tensão (sera que Sidney conseguirá escapar inteira?). É um livro sem muita ação, mas que vai construindo expectativa acerca dos preparativos para a fuga de Sydney da reeducação. As tentativas dela em obter informações, Adrian do lado de fora em sua busca incansável de seu paradeiro. E teve o final me surpreendeu em diversas maneiras e ainda não sei se gostei de uma dos acontecimentos dele.

Título Original: Silver Shadows
Título Brasileiro: Sombras Prateadas
Autor(a): Richelle Mead
Editora: Seguinte
Páginas: 388
Ano: 2015
Sinopse: Sydney Sage arriscou tudo. Ainda infiltrada na organização, trabalhava contra os alquimistas e vivia um romance secreto com o vampiro Adrian Ivashkov. Qualquer deslize poderia trazer tudo por água abaixo, e foi exatamente o que aconteceu: sua própria irmã descobriu seu relacionamento proibido e a denunciou, fazendo com que Sydney fosse capturada pelos seus pares e mandada para a terrível reeducação. Cercada de inimigos e sem saber onde estava ou como sairia dali, Sydney luta para manter sua identidade, sua capacidade de pensar por si mesma e, principalmente, a esperança de que encontrará Adrian novamente.
Avaliação:

Nenhum comentário:

Postar um comentário