03 fevereiro 2015

Julieta Imortal - Stacey Jay

Título Original: Juliet Imortal
Título Brasileiro: Julieta Imortal
Autor(a): Stacey Jay
Editora: Novo Conceito
Ano: 2011
Páginas: 237
Sinopse: Julieta Capuleto não tirou a própria vida. Ela foi assassinada pela pessoa em quem mais confiava, seu marido, Romeu Montecchio, que fez o sacrifício para assegurar sua imortalidade. Mas Romeu não imaginou que Julieta também teria vida eterna e se tornaria uma agente dos Embaixadores da Luz. Por setecentos anos, Julieta lutou para preservar o amor e as vidas de inocentes, enquanto Romeu tinha por fim destruir o coração humano. Mas agora que Julieta encontrou seu amor proibido, Romeu fará de tudo que estiver ao seu alcance para destruir a felicidade dela.
SKOOB

Eu estava enrolando para ler Julieta Imortal, não por preguiça ou falta de vontade, mas porque sempre aparecia um livro mais legal para ler e eventualmente me esqueci dele. Somente quando chegou a MaraTube é que vi que estava na hora de marcar como livro lido.

O que me atraiu na premissa do livro foi a ideia da autora em recontar Romeu e Julieta não como uma épica história de amor, mas uma épica história de traição onde cada um seguiria um lado: o da luz e o das trevas. Achei isso fantástico, desmistificar o romance dos dois e em torna-lo sombrio, com um lutando contra o outro.

Logo quando terminei de ler, estava em êxtase. "Que livro maravilhoso", pensei. Bom, por isso agora eu espero a adrenalina da leitura passar para escrever uma resenha mais bem pensada e menos no calor do momento. Não me entendam mal, o livro é bom, a história super legal e original, mas lá no fundinho algo me incomodou no livro, foi fácil de ignorar no começo, mas depois estava claro de que não era essa coca-cola toda. Okay, beleza, acontece. Vamos por partes.
A única esperança que tenho de matá-lo, se isso me for permitido, é arrancando seu coração do peito, e, mesmo assim, ele ainda pode ser capaz de escapar para outro corpo."
Eu já disse que a ideia é ótima. Julieta lutando pela luz junto aos Embaixadores da Luz, Romeu pelas trevas com os Mercenários. Não há mais amor entre eles, a não ser o peso da traição e ódio. Por anos, Julieta luta para que os amores verdadeiros, as almas gêmeas, fiquem juntos. Já Romeu tenta dissuadir um deles a matar o outro para que possam ser felizes no céu. Eles fazem isso habitando temporariamente corpos ao redor do par romântico - se não a própria menina no caso de Julieta. Romeu, por outro lado, só pode habitar o corpo de quem já morreu - quem mandou servir o mal? E os dois sempre se encontram nessas missões, porque karma ruim já viu né?

Em meio a uma última missão, algo parece diferente, Julieta e Romeu sentem isso. Julieta não quer pensar sobre, apenas terminar o que veio fazer, mas Romeu não parece interessado em fazer mais uma vítima dessa vez. Além disso, para piorar as coisas, Julieta tem sentimentos estranhos para com um rapaz, Ben. Justamente um dos lados do casal a ser protegido. E ele parece sentir o mesmo por ela - ela e não o corpo em que habita.

Toda a história do livro ocorre em três dias. Eles se apaixonam em três dias. TRÊS DIAS. Eu realmente não consigo lidar com esses amores súbitos, devastadores e profundos acontecendo em extremamente pouco tempo. É risível que um esteja dizendo "eu te amo" para o outro, praticamente se sacrificando pelo outro, quando MAL SE CONHECEM! Chega a me dar coceira de irritação. Tentei analisar essa situação pelo contexto da história e, por mais que ainda não me agrade muito, não ficou tão absurdo para a história criada por Jay. No livro é explicado que almas gêmeas, aquele amor profundo e intenso e arrebatador, são raros, não acontecem frequentemente e que não se pode lutar contra elas - embora se possa ajudar, que é o caso dos Embaixadores de Luz. Então, pelo meu entendimento do livro, seria praticamente um amor à primeira vista, pois são almas destinadas a ficarem juntos, algo além do entendimento. Posso tentar lidar com isso.
"O amor não é um incidente isolado, Julieta. O amor está em qualquer lugar. Sempre esteve. Você só precisa escolher a luz ao invés da escuridão, o sol ao invés da chuva."
Não ajudou também minha leitura que o casal principal não pareça ter química (por favor, eles se apaixonaram em três dias, nem da tempo) e nenhum dos dois tem empatia. Julieta é mimizenta e Ben... quem é Ben? Cara chato. De todo o livro, o melhor personagem é Romeu. O traidor, o sociopata, o perturbado Romeu, dos Mercenários. Ele está muito além de ser um bad-boy, e ainda sim é melhor que os outros dois juntos.

É uma ideia muito boa, cheia de potencial, porém não aproveitada ao máximo. Não digo mal executada porque, apesar dos pesares e de certas passagens confusas (mal escritas?) no livro, eu gostei (vai entender!) e li bem rápido.
Avaliação:

Nenhum comentário:

Postar um comentário