21 outubro 2014

Quero Ser Beth Levitt - Samanta Holtz

Título: Quero Ser Beth Levitt
Autor(a): Samanta Holtz
Ano: 2013
Editora: Novo Século
Páginas: 544
Sinopse: Amelie Wood perdeu os pais aos doze anos e, desde então, vive em um abrigo de meninas. Com a chegada do seu décimo oitavo aniversário, ela vive agora o temido e esperado momento de deixar o lugar que a acolheu por toda a adolescência para enfrentar o mundo em busca dos seus sonhos. Seu bem mais precioso é o velho exemplar do romance que sua mãe lia para ela, na infância. "Doce Acaso" contava a história de Beth Levitt, uma jovem que, como ela, amava o balé e tinha a vida transformada ao conhecer o príncipe Edward. Amie suspira ao reler incansavelmente aquelas páginas, imaginando quando o príncipe da vida real baterá em sua porta... Por isso, ao soprar as velas, não tem dúvida quanto ao seu pedido: "Quero ser Beth Levitt!". Através de grandes coincidências e uma trajetória que ela jamais imaginaria, Amie se vê, de repente, no fascinante mundo do cinema, cara a cara com o príncipe mais lindo que sonharia encontrar e lutando para se esquivar da maldade de muita gente invejosa, contando, para isso, com sua melhor arma: um coração puro.
SKOOB
"O sentimento que a tomava quando vestia as sapatilhas e se movia no ar era inexplicável. Era como se pudesse libertar-se totalmente do corpo para uma dimensão superior, onde não havia problemas nem tristeza. Apenas ela e a música."



Com certeza você já deve ter imaginado, uma vezinha pelo menos, que máximo seria estrelar uma adaptação daquele seu livro favorito como a personagem principal ao lado daquele ator que te faz suspirar. Eu sei que eu devaneio diversas vezes sobre isso. Já pensou que sorte grande ter a chance de realizar este sonho? É o que acontece em Quero Ser Beth Levitt.

Por conta de uma manobra louca do destino em uma sequência de reviravolta sortudas (até demais), Amelie Wood tem a chance de protagonizar o filme baseado em seu livro favorito de todo o mundo, e de quebra tem a chance de voltar a praticar seu amor: a dança. Ao lado do ator Chris Martin (que não é o cara do Coldplay =P), Amelie vai descobrir que os bastidores da produção de um filme são bem mais intensos do que ela imaginava - ainda mais quando se tem alguém planejando acabar com tudo.

Quero Ser Beth Levitt tem uma pegada leve de contos de fadas, um livro amável e agradabilíssimo de ler, com uma narração fluída em terceira pessoa e muito bem estruturada. Foi uma leitura cheia de surpresas no enredo, mistérios e descobertas feitas juntamente aos personagens - os vilões me pegaram de surpresa e seus motivos também!
"Todo mundo pensa que a saudade é o pior. Mas a saudade que mais dói não é a do que já foi, e sim das coisas que nunca virão."
Amelie é uma mocinha ingênua, que não conhece o mundo e o está desbravando apenas depois de sair do abrigo. No começo pensei que ela fosse chatinha, e algumas vezes me irritou um pouco, mas ela não é do tipo sonsa, que se deixa enganar facilmente ou algo do tipo, o que me agradou: ingênua, mas não tonta, e seu desenvolvimento durante a história é notável, tornando-se mais madura e menos menininha. E o amor dela pela dança é tão intenso e tão palpável, despertou em mim a vontade de voltar a ter aulas de dança e sentir eu mesma o que ela sentia.

O romance foi muito bem desenvolvido, e fiquei extremamente grata por isso. Em meio a amores súbitos e declarações após pouco tempo juntos, foi revigorante um casal construído com esmero e sem pressa. Amelia passou sua via admirando o ator Chris Martin e então pode conhecer e admirar a pessoa que ele é. Os dois se tornam amigos, um respeito e admiração mútua se transformando em carinho para o algo mais. Foi uma evolução sem pressa, que pude aproveitar durante a leitura. Entretanto, admito fiquei um pouco cansada com tantas cenas fofas e algumas clichês dos dois juntos, tudo junto ficou doce demais e um tanto repetitivo.
"Às vezes, a vida simplesmente não nos dá alternativa a não ser dizer adeus."
A edição do livro é tão delicado quando sua história. Além da capa linda, há sapatilhas enfeitando o início de cada capítulo (escrito em fonte cursiva) e um par delas para separar as divisões dentro deles.

Ficou interessado? Que tal eu atiçar sua curiosidade um pouco mais, leia o primeiro capítulo que está disponível aqui.

Avaliação: