15 agosto 2014

Se Eu Ficar - Gayle Forman

Título Original: If I Stay
Título Brasileiro: Se Eu Ficar
Autor(a): Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Ano: 2014
Páginas: 224
Sinopse: Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais – mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente – e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.

Quando assisti ao trailer de Se Eu Ficar pela primeira vez meus olhos se encheram de lágrimas. O conjunto da trilha sonora, a seleção de cenas e a história me emocionou e anotei em minha lista mental: assistir quando estrear no cinema. Portanto, quando a caixa da NC chegou foi a primeira leitura que escolhi para já me preparar emocionalmente antes de ver o filme. Entretanto... bem, o livro não foi bem como eu esperava.

Após um grave acidente de carro, Mia, uma jovem com um futuro promisso na música, entra em coma. Mas seu espírito está bem acordado, confuso e sem saber o que fazer agora que toda a sua família se foi, a acompanhamos vagar pelo hospital por 24hrs enquanto observa parentes e amigos, e relembra alguns momentos de sua vida (alguns bem especiais e outros do cotidiano). Entretanto, Mia não pode ficar entre dois mundo para sempre - é necessário fazer uma escolha: seguir em frente, ir para a luz, ou acordar e enfrentar as dores da vida?
"Eu não gostava de me sentir insegura em relação a uma situação nova. Era por isso que eu ensaiava tanto, para poder pisar em terreno firme e lidar com os detalhes a partir disso."
A premissa do livro me cativou de imediato. Uma história interessante e contemplativa sobre a efemeridade da vida, uma imersão nos sentimentos transtornados de uma protagonista presa entre "a vida e a morte", sem muita perspectiva de continuar. Uma história que me levaria às lágrimas, emocionante e etc. Só que não.

Okay, o livro não é ruim. De verdade, a história é mesmo interessante, gostei de verdade de vê-la andando pelo hospital, perdida e relembrando de como conheceu o namorado, por exemplo, ou de como ela e a melhor amiga não se davam bem quando se conheceram. Mas apensar da história ser boa, a narrativa peca. Não é mal escrito, mas há falta de sentimentalidade, é algo seco e quase frio, mecânico. Não consegui sentir uma conexão com a personagem, algo que eu considero importante para uma história como essa. Para vocês terem uma noção, eu não chorei nenhuma vez lendo o livro. O momento que eu mais cheguei próxima de querer chorar foi lá pelo meio do livro quando ela se lembra do irmão. E, gente, eu sou o tipo de pessoa capaz de chorar com um comercial bonito! Me senti um pouco frustrada, até decepcionada, com isso.

Eu conversei com a Dani do Um Livro & Eu sobre isso e ela me deu um ponto de vista: "Interpretei essa distância como a própria realidade. Mia fora 'excluída' de si mesma o livro todo, observando enquanto seu corpo degradava e não conseguia controla-lo". Admito que essa linha de raciocínio faz sentido, mas comigo simplesmente não funcionou. Quando chegou à metade do livro (mais ou menos na parte que citei no parágrafo acima) para frente, senti que deu uma suavizada. Ainda não senti conexão, mas parecia que a distância havia encolhido pelo menos um pouco. Acredito que a história funcionará melhor nos cinemas.
"Nunca fui forte o suficiente para enfrentar tudo o que teria de enfrentar se eu decidisse ficar."
Preciso de um parágrafo especial para elogiar o trabalho da Novo Conceito com o livro. Ficou lindo demais! A capa é o lindo pôster do filme (embora, admito, ache mais bonito ainda a capa original) e todas as páginas são trabalhadas com notas musicais na margem. Ficou lindo lindo! Plus, as páginas são amareladas e o tamanho da fonte é ótimo.

Se Eu Ficar, apesar da deficiência que senti, é um livro bom e bem escrito além de ser lido com facilidade e rapidamente. Eu o li em um dia, e isso porque eu intercalava com meus afazeres. Se pegar firme, dá para ler em uma tarde.

Avaliação: