04 junho 2014

Traições [Strange Angels #2] - Lili St. Crow

Título Original: Betrayals
Título Brasileiro: Traições
Autor(a): Lili St. Crow
Ano: 2011
Editora: Novo Século
Páginas: 312
Sinopse: Pobre Dru. Seus pais se foram. Seu melhor e (está bem!) único amigo Graves foi mordido por um lobisomem. E ela acabou de saber que o sangue correndo em suas veias não é totalmente humano. Agora seu estranho e belo salvador, Cristophe, a escondeu em Schola secreta para djamphir e lobisomens adolescentes. O problema e que ela é a unica garota por ali. E sabe quais são as más noticias? O instinto assassino de Dru diz que um de seu colegas de escola quer vê-la morta.

ATENÇÃO: esta resenha pode conter spoilers do primeiro livro da série.
Confira a resenha de Strange Angels AQUI.

Dru não é uma adolescente normal, além do fato de ela sair com o pai para caçar seres sobrenaturais, isto é, ela também é uma Svetocha. Svetochas são mulheres meio-vampiro, seres extremamente raros e poderosos uma vez desabrochadas (quando suas habilidades se desenvolvem por completo). Sua mãe era uma e por isso ela foi morta, agora é Dru quem está perigo.

Após as aventuras que se seguiram com o sumiço e morte de seu pai, Dru e seu melhor amigo recentemente transformado em lobisomem, Graves, foram levados para um internato chamado de Schola por Christophe. A intenção de Christophe é deixa-la a salvo, sob os olhos de pessoas que ele confia, mas quando se trata de Dru, as coisas, é claro, nunca são tão fáceis. Na Schola, que é na verdade um reformatório de jovens djampirs e lobisomens, ela e Graves estão aprendendo mais sobre o Mundo Real e a lutar – ou, pelo menos, tentar, já que ninguém tem coragem de enfrentar Dru por conta de sua raridade. No meio de tantas novidades e pessoas novas, ainda há o fato de haver um traidor na Ordem. Nem mesmo a Schola é segura, em quem Dru pode confiar? Christophe não está por perto e Graves está ocupado demais com seus novos amigos...
 "Ela precisava da ajudante dele, que era eu, e a morte não espera até você estsar descansado e pronto. Ela vem sorrateira quando você está esgotada, com fome e com frio, e tão apavorada que nem consegue enxergar com nitidez."
O segundo livro da série Strange Angels continua quase exatamente de onde o primeiro livro parou, cheio de mistérios e mais dúvidas acerca da vida de Dru e sua falecida mãe, por conta de muita “meia-informação” que surge durante a narrativa. É uma pessoa falando uma coisa, outra completando, mas sempre mantendo o suspense, que funcionou bem na leitura, compensando o fato de a maior parte da ação acontecer no final. Comparando Strange Angels e Traições, o segundo é mais informativo e mais paradinho em comparação ao primeiro, mas sem deixar de ser interessante.

Uma coisa que reparei e não gostei muito foi a mudança de Dru: de sarcástica, forte e poderosa, ela se torna protegida. Por um lado, eu entendo: a vida dela precisa ser protegida, ainda mais porque Serjei estou louco para matá-la. Mas uma coisa é ser protegida e outra e ela se tornar fraca. Ela deixou de ser ativa e meio que segue o que os outros pedem, e não gostei muito disso, parece um boneco sendo jogado de um lado para o outro e não combina com ela.
"Dru você está confiando que outras vao salva-la. isso não vai rolar. Deixei escapar uma respiração tremida. Dessa vez  é com você,"
Já disse que quero um amigo como Graves? Eu quero um amigo como Graves. Durante a narrativa ele não aparece tanto em relação ao primeiro livro, e admito que ele me irrita certas vezes, mas a lealdade dele a Dru é linda! Mesmo que (talvez) tenha outros motivos para ele segui-la em todo canto. Graves está ganhando minha simpática. E o Christophe, meu querido Christophe, eu o amo cada vez mais a cada página! Algumas perguntas sobre ele são respondidas, mas muitas outras são feitas e ele continua misterioso e escorregadio. Estou ansiosa para conhece-lo mais intimamente, e espero que a autora não me decepcione.

Felizmente, a tradução em Traições melhorou bastante, embora ainda possa ser feito um trabalho melhor. Infelizmente, certas partes na narrativa poderiam ser melhoras também. Eu não se foi perda na hora de traduzir ou se foi deslize da autora, mas a escrita continua fraca, mesmo a história sendo envolvente. Repetições excessivas de palavras e termos, continuações que não batem (tipo, uma hora ela está sentada e no momento seguinte correndo). Espero que com o decorrer dos livros a escrita e a tradução melhorem mais, pois tem tudo pra dar certo. ;)