09 março 2014

[FILME] Academia de Vampiros - O Beijo das Sombras

Título Original: Vampire Academy
Título Brasileiro: Academia de Vampiros - O Beijo das Sombras
Direção: Mark Waters
Ano: 2014
Duração: 104min
Elenco: Zoey Deutch, Lucy Fry, Danila Koslovsky, Sarah Hyland, Olga Kurylenko, Dominic Sherwood, Cameron Monaghan, Sami Gayle, Joely Richardson, Claire Foy e Ashley Charles.
Sinopse: Rose Hathaway é um dhampir, meio humana-meio vampira, guardiões dos Morois, vampiros pacíficos e mortais vivendo discretamente em nosso mundo. Seu dever é proteger os Morois dos sanguinários e imortais vampiros, Strigois. Essa é a história dela.
Resenha da série de livros AQUI

Trailer:

Após a euforia inicial, aqui estou eu, um dia após ter assistido finalmente Academia de Vampiros – O Beijo das Sombras (e vendo novamente para escrever). Adoraria ter assistido no cinema, em tela enorme e som alto, mas como não será possível mesmo, no desespero vai na net (oi, onde compro o DVD pra assistir todos os dias?).

Começo dizendo que quem falou mal, tipo a Rolling Stone, não deve ter assistido o mesmo filme que eu assisti. Como toda adaptação, e na verdade como tudo na vida, há pontos positivos e negativos, não se pode agradar a gregos e troianos tampouco. Entretanto, não vi na uma hora e meia de filme algo tão ruim que merecesse ser difamado. E estou procurando ser o mais imparcial possível. Já peço desculpa desde já porque a resenha vai ser grande, mas bem explicativa. =P

ATENÇÃO PODE CONTER SPOILERS


O FILME
Primeiramente, pude perceber que houve cortes. Tipo, muitos cortes, cortes brutos, de modo que o filme ficou corrido, e não fluído. Quem não leu os livros certamente vai ficar um pouco confuso. Acho que isso foi o que mais prejudicou o filme no geral. Deixou sem profundidade e superficial. Uma pena, pois mesmo com isso, o filme não ficou horrível, pude identificar um grande potencial, só precisou de um pouco mais. Também ouve mudanças em algumas cenas do trailer/tv spots para o resultado final (por exemplo, na divulgação Mia falava “back off blood whore, he’s mine now” ai no filme ficou “back off bitch”).

A cena inicial foi uma abertura muito, muito boa! Bem parecida com a do livro, Rose sendo acordada pelo sonho da Lissa com o acidente e então elas fugindo ao ver alguém vigiando a casa. Acho que quem foi assistir sem ler foi fisgado, pois ai logo no começo eles já colocaram Rose para bater em alguns guardiões, e dá a entender que elas estão fugindo. Ai aparece o Dimitri Deus Belikov e sem esforço a nocauteia. Só essa cena já anima para continuar “nossa, o que será que vai acontecer agora?”. Em seguida, a voz de Rose começa a explicar brevemente sobre Moroi e Dhampir, e situa o telespectador no mundo em que eles vivem. Parênteses: menos a cena que Dimitri coça a nuca para mostrar as marcas dele. Por um momento achei que ele estava se exibindo! Poderia ter sido melhorzinha. Para compensar, o ataque de strigoi à chegada delas na St. Vlads foi beeem bacana! A luta, o suspense, adorei essa adição!

Falando sobre strigoi e luta, essa parte não deixou a desejar.  Danila arrasou botando pra quebrar gente!
Não só ele, mas as cenas no todo ficaram muito legais, bastante ação e além do que eu imaginava. Quando eu lia o livro, na minha cabeça era uma luta normal, mas Dhampirs possuem força e velocidade sobrenaturais, então as lutas são mais intensas, e ficaram muito reais antes que me perguntem. Alguém se lembra de ter visto Zoey postando (e dizendo) sobre sacos de gelo e roxos no corpo? Pois é.

Adorei como retrataram a laço entre Rose e Lissa. Tanto os olhos mudando de cor quando Rose tinha uma visão, mas também alguns movimentos sincronizados das duas ou olhares. A amizade que se formou fora de cena entre Zoey e Lucy só acrescentou, porque eu acreditei que Rose morreria por Lissa e acreditei na amizade delas, que é a base da série. Eles diferenciaram as cenas quando era Rose olhando pelos olhos de Lissa também, um efeito para podermos discernir esses momentos. Quando Lissa usa compulsão em alguém também foi feito um algo diferenciado para dar a entender que tem magia rolando lá.

Senti falta de mais cenas de treinamento da Rose com o Dimitri, mais cenas com os dois juntos, para dar mais embasamento no romance deles e ficar mais sólido. Quem leu o livro sabe e entende, mas para não leu pode ficar com um ponto de interrogação quanto a isso. Mas todas as cenas Romitri foram muito fofas e muito lindas e eu fangirliei demais mesmo vendo os dois. A química é palpável, nos olhares sutis de um para outro, nos toques – ou falta deles. Infelizmente, com os cortes, os dois saíram perdendo, porque é visível que Rose e Dimitri desenvolveram uma amizade, mas até o final não fica muito claro que a amizade se tornou algo mais.


A ADAPTAÇÃO
Dan Waters fez um trabalho muito bom em adaptar o livro em filme. Todos sabemos, espero, que não é algo fácil, transformar palavras em cenas. É necessário juntar, alterar, adicionar cenas. Por isso é chamado de adaptação. Em nenhum momento, entretanto, eu me senti fora de Vampire Academy. Apesar das mudanças e adições, Dan conseguiu manter a essência dos livros, o que eu achei muito, muito legal. Claro
que uma coisa ou outra poderia ter sido dispensado, ou feito de maneira diferente (a Rose quebrando a perna!), mas no geral, foi mais positivo que negativo.

Tenho muita vontade de conferir o corte do diretor para ver como era a ideia inicial, porque pude percebeu que muita coisa se perdeu com a intromissão da TWC (vocês podem saber mais sobre isso aqui no Vampire Academy Brasil). Como já disse, o filme foi cortado bastante, se tivessem dando mais liberdade para a produção, acredito que os personagens, os relacionamentos e a história em si teria ficado muito melhor, mais aprofundados e explorados. Tinha-se muito medo de que acabassem 'estragando' a história, e isso eu também não achei. Filme é filme, livro é livro, e os dois no caso de VA andaram de mãos dadas. É uma pena mesmo, porque eu acho que VA tem o que precisa para ser uma saga de sucesso.

Ah, uma coisa que preciso comentar é sobre o fato da Lissa "saber" da existência Romitri. Na verdade, não é que elas têm longas conversas sobre o como a Rose não pode ficar com ele etc. Lissa provoca a Rose vez ou outra achando que a amiga tem uma quedinha pelo professor, sabe aquela paixonite inocente e que geralmente não é levada a sério? Em momento algum Rose conta ou concorda com ela, e Lissa não sabe que as coisas entre eles são mais sérias do que ela tem ciência. Eu gostei de terem adicionado isso, no livro eu achava muito estranho Lissa só ter percebido isso no 3º volume e em circunstâncias extremas, parecia uma amizade desequilibrada (ainda acho que é, mas com isso ficou menos).


PERSONAGENS
Rose Hathaway interpretada por Zoey Deutch simplesmente ficou perfeita. Talvez porque a Zobo é um tanto Rose na vida real, ficou fácil encarnar a personagem.  Muita gente reclamou que ela era magra demais, ou isso de mais e aquilo de menos. No final, é a interpretação que conta, é a Zoey arrasou e compensou tudo. Ficou real, plausível, e eu a adorei como minha Rose. E sim, ela chamou Dimitri de Comrade. DUAS VEZES.

Dimitri Belikov interpretado por Danila Kozlovsky, uma pena que tenha aparecido pouco. Queria mais de Dimitri/Danila na tela.  Mas toda vez que ele aparecia eu derretia um pouco. O sotaque gente, aquele sotaque russo. HELP! As cenas de luta dele também estão incríveis, como citei lá em cima. Badass Dimitri Belikov em pessoa. (Atenção para a cena do primeiro treino em que Rose entra e se depara com Dimitri nas argolas!) E ele diz o sermão do “Don’t hesitate”. Sim, meus queridos, ele diz. Mas não diz que preferia morrer a virar strigoi. =(

Lissa Dragomir interpretada por Lucy Fry está em um impasse. Ainda não sei se gosto ou não dela. Lucy tem presença, mas sei lá, não me convenceu completamente. Talvez porque nunca tive Lissa em muita alta consideração. Algumas cenas eu a adorei, outras não muito.

Natalie Dashkov interpretada por Sarah Hyland foi um sucesso e uma surpresa.  A Sarah é um amorzinho, mas não esperava que ela fosse roubar a cena com a Nat geek, fofoqueira e faladeira (e como fala rápido essa menina!).  Ela Strigoi, foi poderosa!  Foi o ponto alto das atuações e sinto muito que ela não estará nos próximos filmes.

Kirova interpretada pela Olga Kurylenko em compensação foi o ponto mais baixo de todos. Ô, Olga, tão linda, tão boa atriz fazendo um papel tão fraco e dispensável como esse. Ela e a Mia Rinaldi interpretada pela Sami Gayle foram dois dos maiores erros. Fúteis e desnecessárias. Kirova ficou uma vadia sem noção e a Mia ficou deslocada. A Kirova eu não tenho fé, mas acho que a Mia se perdeu com as cenas cortadas. As duas no filme ou não, simplesmente não faziam diferença.

Mason Ashford interpretado por Cameron Monaghan, apesar de pouco aparecer, foi meu ruivinho dos livros. Cam e Mason, assim como Zoey e Rose, pareciam um só. Gostaria de tê-lo visto mais. Victor Dashkov interpretado por Gabriel Byrne também foi bem construído, um homem condenado, tão frágil, mas com um mente muito sã e cheia de planos maléficos, convenceu bem que era uma pessoa de bem até Sonya Karp interpretada por Clarie Foy foi adoravelmente louca assim como nos livros, mesmo aparecendo bem pouco.

descobrimos a verdade.

Eu poderia sentar aqui e comentar cena a cena do filme, sério, poderia mesmo, mas minha resenha já está grande o suficiente e apesar de eu querer continuar, irei me interromper aqui antes que eu escreva uma bíblia! Espero que tenha ficado claro a minha visão do filme. Qualquer dúvida, só me procurar (nos comentários, no twitter, ask, inbox) que eu respondo! Por favor, não peçam o link nos comentários, me procurem em off que eu passo. Obrigada, de nada. ;)

Confiram a opinião de mais membros da Staff do VABr que também assistiu Vampire Academy AQUI.