12 dezembro 2013

Príncipe Mecânico [As Peças Infernais] - Cassandra Clare

Título Original: Clockwork Prince: The Infernal Devices
Título Brasileiro: As Peças Infernais: Príncipe Mecânico
Autor (a): Cassandra Clare
Ano: 2011
Editora: Galera Record
Páginas: 399
Sinopse: Tessa Gray não está sonhando. Nada do que aconteceu desde que saiu de Nova York para Londres — ser sequestrada pelas Irmãs Sombrias, perseguida por um exército mecânico, ser traída pelo próprio irmão e se apaixonar pela pessoa errada — foi fruto de sua imaginação. Mas talvez Tessa Gray, como ela mesma se reconhece, nem sequer exista. O Magistrado garante que ela não passa de uma invenção. Para entender o próprio passado e ter alguma chance de projetar seu futuro, primeiro Tessa precisa entender quem criou Axel Mortmain, também conhecido como Príncipe Mecânico.

Primeiramente, gostaria de explicar que por motivos de vestibulares e vestibulares, estou com muitas resenhas atrasadas e livros atrasados (Millenium que o diga), e estou trabalhando para fazê-las o quanto antes para resolver isso.

Na resenha de hoje temos o segundo livro da trilogia de Peças Infernais, o Príncipe Mecânico, continuamos nesse livro em nossa querida Londres no mundo dos Caçadores de Sombras, Tessa após sofrer com a traição de seu irmão continua vivendo no Instituto tentando ao máximo ajudar os caçadores a resolver o mistério do Magistrado.
“Já vivi com essa maldição durante cinco anos. A ideia de viver com ela por mais um ano que seja me assusta mais do que a ideia de morrer.” Pág. 40
Nesse livro também temos uma revelação sobre o passado de Will, o que me fez querer ama-lo ainda mais, quando li as passagens contando esse segredo me senti extremamente emocionada pelo personagem, eu queria arranca-lo do livro para abraça-lo. Jem continua sendo o mesmo, tentando viver sabendo seu futuro, não sei se é por isso, mas o acho um pouco sem graça.

Temos um grande desenvolvimento em Tessa, que não se mostra mais tão assustada com o mundo como era no primeiro livro, ela tenta se envolver mais nas investigações, afinal elas envolvem sua própria história, temos Jessamine novamente, provando ser uma garota infantil e mimada, que apenas deseja seu próprio bem.
“Novamente teve a sensação de estar passando as mãos em água envenenada, incapaz de segurar qualquer coisa sólida.” Pág. 222
Traições, descobertas, romances, e chantagens, o livro não é parado em qualquer momento, tudo ocorre em se próprio ritmo e é apresentado ao leitor em ordem, o livro assim como o primeiro é tudo de bom, não consigo falar muito sobre ele, não gosto de dar muitos spoilers, então se a resenha ficou um pouco fraca, mil perdões!

Eu já tenho o livro Princesa Mecânica, e assim que eu me organizar novamente, teremos resenha dele por aqui!
Avaliação: