05 novembro 2013

O Oceano no Fim do Caminho - Neil Gaiman

Título Original: The Ocean at the End of the Lane
Título Brasileiro: O Oceano no Fim do Caminho
Autor (a): Neil Gaiman
Ano: 2013
Editora: Intrínseca
Páginas: 205
Sinopse: Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino.
Ele sabia que os adultos não conseguiriam — e não deveriam — compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única salvação possível: as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano.


O que pode ser dito sobre um livro de Neil Gaiman? Muita coisa pode ser dita, mas se eu for dizer tudo vai ser uma resenha muito grande, e acredito que será cansativo. Fiquei sabendo desse novo livro de Gaiman por uma amiga, e me preparei para compra-lo, e devo dizer que a surpresa foi grande. O Oceano no Fim do Caminho é cheio de emoção e cativante, ele te traz lembranças da infância e te prende a ele por isso.

O livro começa com o personagem principal, e não é nos apresentado nome algum, retornando a sua cidade natal para um funeral, e lá faz uma visita a casa de uma amiga de infância Lettie Hempstock, que mora com sua mãe e avó, e lá começa a se lembrar de sua infância, trazendo memórias antigas e perturbadoras.
“Eu não era uma criança feliz, ainda que, de vez em quando ficasse contente. Vivia nos livros mais que em qualquer outro lugar.” Pág. 22
Nosso narrador se lembra de quando algo estranho e sobrenatural acordou em sua cidade após um suicídio, e com isso começou a trazer caos para as pessoas que lá vivem, principalmente a ele, que por ser criança não é acreditado por seus pais quando tenta avisa-los. Com essa situação ele e Lettie tentam expulsar a criatura, mas a esta consegue continuar fazendo suas maldades, dessa vez de um jeito diferente. Não há muito o que dizer sobre o livro, não gosto de dar spoilers, estraga a magia, principalmente nesse livro, em que tudo é uma surpresa.
“Eu adorava mitos. Não eram histórias para adultos e não eram histórias para crianças. Eram melhores que isso. Simplesmente eram.” Pág. 66
O que realmente faz de O Oceano no Fim do Caminho um livro cativante é a maneira como ele arrasta você para as memórias do personagem principal, fazendo parecer em alguns momentos que foi você que passou por essas situações, a maneira como ele era solitário e encontra amizade em uma única pessoa, ou como ele é diferente de outras crianças "normais" aos olhos de seu pai, mas mesmo sozinho continua caminhando.

É um livro maravilhoso, que me trouxe memórias e me emocionou profundamente, mostrando que a infância pode sim ser difícil, mas quem percebe isso é apenas quem está passando por essas dificuldades. Um livro maravilhoso, mostrando que Gaiman continua com sua incrível imaginação e palavras que hipnotizam, fazendo o leitor saborear o livro do começo ao fim.

Avaliação: