23 abril 2013

#Livro Morte Súbita

Ficha Técnica
Título Original: The Casual Vacancy
Título Brasileiro: Morte Súbita
Autor(a): J.K. Rowling
Ano: 2012
Editora: Nova Fronteira
Páginas: 504
Sinopse: Quando Barry FairBrother morre inesperadamente aos quarenta e poucos anos, a pequena cidade de Pagford fica em estado de choque. A vaga deixada por Barry no conselho da paróquia logo se torna o catalisador para a maior guerra já vivida pelo vilarejo. Quem triunfará em uma eleição repleta de paixão, ambivalência e revelações inesperadas? Com muito humor negro, instigante e constantemente surpreendente, Morte Súbita é o primeiro livro para adultos de J.K. Rowling.
Barry Fairbrother é um homem dedicado à Pagford. Simpático, com uma personalidade cativante, é um líder nato em busca de um município cada vez melhor. Entretanto, sua administração em prol dos habitantes não agrada a todos no Conselho, por consequência, sua morte gera um desequilíbrio dentro do deste: quem irá tomar sua vaga? Uma batalha interna pela cadeira vaga de Barry inicia-se e divide os membros do Conselho, afetando não apenas a relação entre eles, mas também suas famílias.

O primeiro livro adulto de J.K. Rowling deu o que falar. Após o sucesso mundial – quiçá universal – de Harry Potter, as comparações e alusões são inevitáveis (Barry Fairbrother não soa parecido com Harry Potter?). Entretanto, Morte Súbita é capaz de trilhar seu próprio sucesso.

"Mais uma vez ele tinha entendido errado. Desprezava a comunidade local, não dava a mínima para as questões do vilarejo e tinha  maior orgulho do isolamento em que viviam naquela casinha vagabunda lá do alto da colina."

Disputa política e relações humanas são as bases para o livro. Há uma grande diversidade de relações – para uma grande diversidade de personagens; Rowling, aparentemente, tem como hobby criar personagens e suas histórias (e sem se perder dentro delas). As personagens apresentadas não são isoladas umas das outras, todas em algum ponto interagem e interferem direta ou indiretamente com as outras de alguma forma. No começo é um pouco confuso, são muitas pessoas e muitas histórias, mas acostuma-se ao dar continuidade à leitura.

Preciso dizer que Rowling escreve bem? Sua evolução como escritora pode ser vista durante a série de Harry Potter, e agora, cinco anos após seu término, continua em Morte Súbita.

Não espere, entretanto, uma grande aventura e emoção. Quando li a premissa do livro, imaginei que a morte de Berry desencadearia vários segredos revelados, e seriam esses segredos que moveriam a história. Bem, sim, há segredos – vários – envolvidos, e sim eles são usados contra as pessoas, mas o grande plot da história não são eles. É mais uma espécie de drama político.

"Ruth sabia que teria que contar a ele. Não fazer isso, deixar que ele descobrisse por si só, simplesmente não era uma opção. (...) Estava aterrorizada e sentia culpada, embora não soubesse porquê."

Muito foi dito sobre o livro ser “para adultos”. Realmente, não é mesmo para a mesma faixa etária de Harry Potter – embora quem cresceu lendo Harry Potter agora já esteja grande o suficiente para lê-la. A narrativa é lenta e cansativa antes de se pegar o ritmo, sem contar o palavreado com palavrões e outros termos chulos – em alguns momentos, dispensáveis, ficou algo meio forçado, deu a impressão de que foram inseridos ali para fazer jus ao “literatura adulta”.

O livro também irá paras as telinhas! A emissora britânica de televisão, BBC encomendou uma série baseada no livro. Ainda não há previsões de filmagens, elenco ou data para a estreia, mas a série está prevista para 2014.