20 julho 2012

#Livro "Os Homens Que Não Amavam As Mulheres"

Ficha Técnica

Título Original: The Girl With The Dragon Tatoo

 Título Brasileiro: Os Homens Que Não Amavam As Mulheres

Autor(a): Stieg Larsson

Ano: 2008

Editora: Companhia das Letras

Páginas: 522
Sinopse: Quase quarenta anos após o sumiço da jovem herdeira de um império industrial, Harriet Vanger, seu tio e patriarca da família, Henrik Vanger, que tem a certeza de que sua sobrinha foi assassinada por um membro da própria família, contrata o jornalista Mikael Blomkvist para conduzir uma investigação policial em troca da proteção para sua revista Millenium, que se encontra em meio de uma crise de credibilidade. Com o auxílio de Lisbeth Salander, que conta com uma mente infatigável para a busca de dados - de preferência, os mais sórdidos -, ele logo percebe que a trilha de segredos e perversidades do clã industrial recua até muito antes do desaparecimento ou morte de Harriet. E segue até muito depois... até um momento presente, desconfortavelmente presente desconfortavelmente presente. - Adaptada por Maria Salles do site Skoob


Oi galera, eu sou a Priscila, mas me chamem de Pri. Vou estar aqui no blog da Mary ajudando ela com as resenhas em geral. Como essa é minha primeira não sei se ficou muito boa, espero que gostem, tudo de bom pra vocês e nos veremos em breve!

Quando decidi comprar os livros da trilogia Millenium devo admitir que fiquei preocupada, provavelmente por não ler muito livros policiais. Mas logo que comecei minha leitura, a preocupação se foi rapidamente. A escrita de Stieg Larsson é maravilhosa, rica em detalhes que te prendem a atenção e te deixam cheio de curiosidade. Porém, contem uma linguagem que eu não indicaria para menor de 12 anos. O livro, apesar de assustar por seu tamanho, acaba prendendo tanto a atenção que você simplesmente se esquece, e até se sente triste, quando chega ao final.

No livro Os Homens Que Não Amavam As Mulheres, são mostrados os pontos de vista de Mikael e de Lisbeth. Enquanto Mikael vê os fatos com um olhar clínico e cético, retratando tudo da maneira mais clara e calma (tão calma que chegou a me dar raiva) até mesmo quando sua vida está por um fio, Lisbeth relata tudo, por assim dizer, à sua maneira, sendo muito cabeça dura e com personalidade forte, mas também mostrando que apesar de parecer durona, também sofre com seus problemas.

Logo no começo do livro nos é mostrado que Mikael não está passando por um de seus melhores momentos, sofrendo uma condenação por difamação afetando a credibilidade de sua revista, Millenium, na qual administra com Christer Malm, eErika Berger, amante de Mikael. O pior de tudo nem chega a ser que ela é casada, mas sim que o marido dela sabe, e aceita a situação(!), “dividindo” a esposa com Mikael (!!). Nesse meio tempo, nos é apresentado Lisbeth, que trabalha como uma “agente de vigilância” para a Milton Security e que faz uma investigação sobre Mikael para o milionário aposentado Henrik Vanger, que por muitos anos procura por sua sobrinha que desapareceu na ilha em que mora, se tornando obcecado por saber a verdade.

Henrik procura Mikael para fazer as investigações sobre Harriet, sua tão querida e desaparecida sobrinha, prometendo que se ele ficar na ilha por um ano realisando suas investigações (que é secreta, usando a desculpa que iria escrever uma crônica da família), Henrik lhe entregaria Wennerström e investiria na Millenium. Enquanto isso Lisbeth por não ser considerada psicologicamente estável, sofre nas mãos de seu novo guardião legal. Após vários acontecimentos (spoilers), Mikael e Lisbeth começam a trabalhar juntos para tentarem desvendar o mistério da família Vanger.

Os personagens são muito bem trabalhados, e o leitor percebe que Larsson com certeza fez o seu melhor para não deixar lacunas e duvidas durante o decorrer do livro, tornando a leitura muito divertida e te prendendo até o final. A relação entre Lisbeth e Mikael é interessante pelo fato de Mikael prender a atenção de Lisbeth, ele a respeita e sempre escuta o que ela tem a dizer, sendo completamente diferente do tipo de pessoa que ela abomina, o que acaba a surpreendendo e chamando sua atenção.

Um comentário:

  1. Tenho medinho de ler esse livro por depois achar ele ruim!
    Asisti o filme só pelo gato do Dani Craing, ai delicia, mas me falaram que a 1° versão é melhor.
    Suponho que essa trilogia seja muito fantástica. O livro parece ser rico em detalhes mesmo.

    ResponderExcluir