26 maio 2012

#Livro Academia de Vampiros

Como havia prometido via twitter de fazer resenhas sobre algumas séries que eu li, aqui está  a primeira parte, de três, da promessa sendo cumprida! Começarei com Vampire Academy (não sei por que, mas não curto muito falar Academia de Vampiros), que dentre as três séries que li é a maior e a que faz mais tempo.

Conheci a série pelo orkut, embora não lembre exatamente como... haha Enfim, através dela conheci um grupo de garotas incríveis, não tinha como não falar delas, já que ao falar da série são as primeiras pessoas nas quais eu me lembro! :D Além de ser uma ótima série, fiz ótimas amizades, olha que legal! rs

Título Original: Vampire Academy

Título Brasileiro: Academia de Vampiros

Autor(a): Richelle Mead

Editora: Nova Fronteira (1º e 2º livros) e Agir (3º, 4º, 5º e 6º livros)

Sinopse: Rose Hathaway é um damphir – meio vampiro, meio humana – que treina de corpo e alma na Academia St. Vladimir para proteger sua melhor amiga, Lissa Dragomir, uma Moroi da realeza, de sanguinários Strigoi. Seu mentor é Dimitri Belikov, um homem extremamente talentoso, guardião dedicado e, além de tudo, incrivelmente sexy, com o qual vive uma paixão arrebatadora – e proibida. Tendo a paisagem de Montana como principal cenário, Rose e seus amigos enfrentam situações perigosas, beirando, muitas vezes, à morte. A ameaça vem de quem ela menos esperava e é apenas o início do desenrolar de algo muito maior que está por vir. Entre perdas, sangue e muito suor, Rose estabelece suas prioridades e tenta proteger aqueles que amam, custe o que custar.
- É, é sério mesmo. É tudo muito sério. E você me faz ficar só correndo todos os dias, quando eu deveria estar aprendendo a lutar e a defendê-la! Se você quer ajuda-la, então me ensine alguma coisa! Me ensine a lutar. Fugir eu já sei. - O beijo das Sombras, pag 95

Enquanto muitos pensam ao lerem o título da série e a sinopse brevemente e pela primeira vez  – ou seja, sem prestar muita atenção – é “Mais uma história de vampiros?”, os mais radicais já o comparam (e criticam) – de maneira bem má educada e deselegante - a Crepúsculo e, como se não bastasse, ainda fazem alusões a Anne Rice e Bram Stroker dizendo que "os vampiros deles sim são vampiros". Não poderiam estar mais enganados!

Academia de Vampiros é um misto de ação e romance num mundo adolescente. Uma boa mistura,  diga-se de passagem, embora o enfoque dos livros seja mais na ação e não no romance. Ambientado em um colégio especial para vampiros, onde lutas e desafios ocorrem e batalhas são travadas nos mais diversos, e por vezes inesperados, cenários, somos apresentados a um mundo diferente. Rose Hathaway, uma estudante de 17 anos que pretende proteger sua melhor amiga Lissa Dragomir, machuca-se e enfrenta a morte mais de uma vez, mas sem deixar de lado, é claro, todas as outras preocupações típicas de adolescentes, como aulas para comparecer, treinos pra compensar, rixas estudantis, bailes e seu amor proibido, com seu (lindo, sexy e tentador) professor particular.

A autora da série, Richelle Mead

Richelle Mead escreve bem e com fluidez. Lemos capítulos atrás de capítulos sem ao menos perceber devido ao gosto de quero mais que a trama desperta. Os personagens, apesar de serem vampiros, são apaixonantes e muito fáceis de nos identificarmos, seja pela forma como agem com alguém, seja perante a um desafio; tanto na personalidade, quanto quando passamos por uma situação parecida. Foram bem humanizados nesse quesito uma vez que também cometem erros, revoltam-se, pedem perdão, perdoam ou remoem algum sentimento, têm inimizades e grandes amigos.




A voz soou novamente, era uma voz que a minha alma reconheceria em qualquer lugar. Ainda hesitante, eu afinal me permiti tomar consciência do mundo ao meu redor, e apreender de fato os detalhes de tudo o que acontecera.  - Aura Negra, pág. 279

Vale ressaltar que Mead, usou uma lenda de vampiros do folclore romeno e os adaptou para sua série. Nela, há três tipos de vampiros: os Moroi (nutrem-se de sangue, embora possam se alimentar de outras coisas, são ligados à magia dos 4 elementos e não podem ficar muito tempo expostos ao sol), os Damphirs, e os Strigois, que equivaleriam aos vampiros das lendas mais conhecidas (não andam no sol, alimentam-se exclusivamente de sangue, são violentos e não possuem sentimentos). Estando nós, tão acostumados com os vampiros ‘convencionais’ das lendas do Leste Europeu (Anne Rice e Bram Stocker), é bem legal conhecer lendas de outros países!

Há, sim, alguns - e poucos, não se preocupem - destilzes em sua narrativa, como alguns detalhes que são citados no primeiro livro e nos outros são mudados, e algumas pontas soltas – que desconfio serem de propósito para nos fazerem comprar a série spin-off, mas, em geral, a série soma mais qualidades que defeitos, de longe! É atraente, original, diferente e vale muito a pena acompanhar a saga de Rose, Lissa e Dimitri!

#1 O beijos das Sombras (320pgs); #2 Aura Negra (304pgs); #3 Tocada pelas Sombras (384pgs).


A série Academia de Vampiros possuí seis livros, cinco deles já lançados no Brasil, o sexto está previsto pra sair ainda esse ano. A autora iniciou uma série spin-off (mesmo mundo, mas abordando outros personagens) chamada Bloodlines, ainda inédita no Brasil, com um livro lançado e outro previsto pra esse ano. Mead pretende fazer dessa séries seis livros também e é um bom complemento pra série original, uma vez que explica muita coisa que não foi dita no final de Academia de Vampiros.
- Tudo morre, Rose. Bem, exceto você, eu suponho. Ou talvez você esteja morta. Eu não sei. Aqueles que visitaram o mundo dos mortos provavelmente nunca conseguem se separar bem dele. - Tocada pelas Sombras, pág. 162

Eu achei as capas britânicas as mais bonitas, pois não gosto muito quando colocam modelos nas capas dos livros, acho que perde um pouco a magia. Outra coisa que não gostei foi a tradução dos títulos. Apenas o quarto e o quinto ficaram satisfatórios, e quando digo satisfatórios, digo que ficou a tradução exata do original. Isso foi um erro da editora, creio eu, pois, por exemplo, trocaram a capa e o nome do primeiro livro pelo do terceiro (se pegar traduzido), sendo que o primeiro volume da série seria apenas Academia de Vampiros. Não sou muito a favor de mudanças assim.

#4 Promessa de Sangue (456 pgs); #5 Laços do Espirito (pgs); #6 Último Sacifício (495 pgs no original)
Que coisa idiota, ficar arrasada logo por causa de um pão de forma. Mas era assim que funcionava. Eu ficava emotiva sempre que pensava em Dimitri. - Promessa de Sangue, pág. 167

Agradecimentos especiais a Thaís Pelaquim (@atrainwreck) por ter revisado a resenha e me impedido de ter publicado uma visão parcial e totalmente fandom da série. rs
Resenha e sinopse desenvolvidas por Maria Salles.


10 comentários:

  1. Mary amiga como tu é corajosa!!! hahaha XD Não tenho coragem de fazer resenhas de séries/livros que amo demais, iria ficar mundo apelativo, eu acho. Gostei da ideia de ser uma resenha meio que completa da série (nunca conseguiria fazer de cada livro individualmente).
    Eu O.D.E.I.O a versão da Agir/Nova Fronteira, eles cagaram totalmente em vários quesitos (nem vou comentá-los, em respeito ). Você sabia que Bloodlines será lançado pela toda poderosa Cia da Letras. Tipo, tratamento vai ser outro. Era pra ter sido VA!!! Enfim, não devemos chorar pelo leite derramado... Adorei sua resenha e ser incluída nela também :P E a mesma coisa vale para mim, quando penso em VA... Até pq tudo começou com um chat. *-* s2
    Bjs

    PS. Ignore o fato que eu nunca comentei aqui (Não costumo comentar muito em blogs ~preguiça~) Adorei seu novo cantinho, a qualidade está ótima. :)

    ResponderExcluir
  2. hhahahahha Ele quase ficou apelativo, mas a Tha leu antes de postar e me ajudou a ser mais imparcial e menos apelativa. hahaha Ah, eu também não daria conta de fazer uma resenha de cada livro, ainda mais que todos já foram lançados e tal. Melhor fazer da série, mais prático. rs
    Ah não hein, Bloodlines vai ser top então! Pena que VA não foi assim... Mas pelo menos foi lançado e a tradução foi bem feita! rs
    Seja sempre bem vinda viu, Lari! Sei bem como é preguiça... xp E muito obrigada amiga!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Ainda vou começar a ler a série, mas já ouvi muita gente falando bem. E isso de editoras trocando títulos e capas é um porre, né? Confesso que tem umas que fazem um trabalho muito bom, e as capas acabam sendo melhores que as originais, mas tem outras... misericórdia. Mas com títulos elas pecam feio, já viu o segundo de Sereia (Siren)? Putz...

    Beijitos
    http://www.bookpetit.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Eu nunca tive vontade de ler essa série, se bem que o que você disse me deixou bem curiosa. Eu tenho fugido de vampiros desde de Crepúsculo, então você entende o meu medo.
    Mas quem sabe um dia eu não leio, e vai ser por sua causa!

    beijos, Lu

    ResponderExcluir
  5. Ah, comece a ler que vai viciar, Gabi! rs Nossa, um saco! Ou pioram as coisas ou fazem errado! Nem pra pelo menos deixar no original, não é? Acabei de pesquisar pra ver! O que encanto tem a ver com corrente de água e derivados? E mesmo traduzirem pra Sereia, acho errado. Siren não são sereias. Mas fazer o que né? rs
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  6. Hey Lu, tudo bom!
    Entendo o seu medo viu, mas fique tranquila que entre Crepúsculo e Academia de Vampiros, a única coisa em comum é o fato de serem vampiros. E ainda sim, são de folclores diferentes! rs Leia e se apaixone como eu me apaixonei! :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  8. ondem compraram o livro gostaria muito de os comprar

    ResponderExcluir
  9. Você, como já disse, é definitivamente talentosa. Parabéns pela resenha! Bjs. :)

    ResponderExcluir